Notícias

Meios de cultura na identificação de microrganismos patogênicos

  • Meios de cultura

A capacidade de um microrganismo causar doenças é chamada de patogenicidade. Existem vários agentes patogênicos que podem causar doenças graves e até mesmo a morte do seu hospedeiro. A invasão e multiplicação desses microrganismos patogênicos é chamada de infecção, alguns exemplos mais comuns são estirpes de bactérias como a Salmonella e E. coli. Entretanto nem todas as estirpes de uma espécie são patogênicas, por isso é muito importante isolar e identificar cada uma delas.

Os agentes infecciosos tais como bactérias, vírus ou fungos podem causar doenças transmissíveis, que se dão por contato direto ou indireto.

No contato direto, pode ser transmitida através de gotículas de água em um espirro, tosse, riso ou mesmo fluídos corporais. A maioria das doenças transmissíveis, como resfriados, gripe, tuberculose e HIV são transmitidos de pessoa para pessoa através de gotículas de fluídos infectados.

Já no contato indireto, ocorre a propagação da infecção através de um objeto ou componente contaminado, como por exemplo, a água e alimentos. Quando se trata de alimentos, os organismos patogênicos podem ser introduzidos de diversas maneiras diferentes, vetores comuns incluem água, solo, resíduos ou matéria fecal, a própria manipulação sem cuidados pelas pessoas que não realizam corretamente a lavagem ou optam por consumir os produtos sem cozimento.

É impossível eliminar completamente os organismos patogênicos do ambiente, mas é possível compreendê-los e identificá-los, minimizando seus danos.

 

Crescimento de microrganismos em Meios de Cultura

É possível cultivar microrganismos em ambiente controlados, ou seja, em laboratórios, isso nos fornece as primeiras informações para a sua identificação e análise. Como possuem uma estrutura mais simples, podem se replicar rapidamente ao encontrarem condições favoráveis (temperatura, concentração de oxigênio, pH, entre outras) e os nutrientes necessários.

Cada microrganismo tem uma necessidade diferente e por essa razão existem vários meios de cultura para atender a exigências nutricionais específicas, proporcionando a sua proliferação e crescimento. Através do entendimento das condições necessárias, podemos estimular e controlar o crescimento dos microrganismos que estamos interessados em analisar. Apesar de ainda não existirem meios para atender a todos os tipos, existem muitas formulações para diversas finalidades, inclusive para a identificação das espécies patogênicas ou que contaminam água e degradam alimentos.

 

>> Confira aqui como os organismos se desenvolvem em um meio de cultura.

 

Utilização de Meios de Cultura na identificação de microrganismos

 

Agar Cled

Escherichia coli ou E. coli  vive no intestino de organismos de sangue quente, incluindo seres humanos. É uma das muitas espécies de bactérias que habitam nosso sistema digestivo, algumas cepas são inofensivas, mas outras podem causar intoxicação alimentar (sua presença na água ou alimentos caracteriza a contaminação por fezes) e infecção do trato urinário (pela proximidade que facilita a migração da bactéria do ânus para a uretra).

O Agar Cled é o meio de cultura indicado para contagem microbiana total de bactérias presentes na urina e para diferenciação de bactérias fermentadoras e não fermentadoras de lactose. É recomendado para bacteriologia urinária, auxiliando o crescimento de todos os patógenos urinários para boa diferenciação de colônias e características claras de diagnósticos.

 

Agar Salmonella Shigella

A Salmonella é uma bactéria que causa infecção gastrointestinal, conhecida também como febre tifoide, caracterizada por dor abdominal, febre, diarreia forte, náuseas e vômitos. As pessoas infectadas geralmente consumiram alimentos contaminados que não foram completamente cozidos ou foram contaminados após a preparação, através da manipulação inadequada por pessoas infectadas. A Shigella pertence à mesma família e tem sintomas e modo de infecção parecidos, sendo de difícil distinção.

O Agar Salmonella Shigella (SS) é um meio de cultura altamente seletivo para o isolamento de Salmonella spp. e algumas espécies de Shigella a partir de amostras clínicas e de alimentos. Os microrganismos gram-positivos e os coliformes são inibidos por componentes seletivos e a diferenciação dos microrganismos é obtida através da adição da lactose no meio. As bactérias fermentadoras formam colônias vermelhas e as não fermentadoras formam colônias incolores.

 

Meio SIM

As Enterobactérias são microrganismos que habitam o intestino de homens e animais, por isso são também denominadas de coliformes. Muitas espécies são inofensivas, porém outras são patogênicas, sendo necessária uma série de provas para diferenciá-las.

O Meio SIM (caracterizado pela sigla que representa Sulfito de Hidrogênio, Indol e Motilidade) é uma combinação que testa três parâmetros diferentes, motilidade dos microrganismos e produção de sulfito de hidrogênio e indol, recomendado para realizar a diferenciação de enterobactérias, especialmente Escherichia, Salmonella e Shigella.