Notícias

Princípios da Técnica de Eletroforese

A eletroforese é um método habitualmente usado para separar e também purificar macromoléculas, principalmente ácidos nucleicos e proteínas. Essas macromoléculas são submetidas a um campo elétrico, na qual migram para um polo positivo ou negativo de acordo com a sua carga. No caso de uma carga positiva, seguirá para o polo negativo e se for negativa, irá na direção do polo positivo.

O fluxo migratório é determinado pelo peso molecular, na qual moléculas de menor peso migram mais rápido que as de maior peso, formando as bandas características que serão visualizadas posteriormente.

Ilustração representando a migração dos fragmentos de DNA

Migração dos fragmentos conforme peso molecular e formação das bandas

 

Ilustração representando a migração dos fragmentos de DNA

Visualização das bandas

 

Eletroforese e suas Aplicações

A eletroforese é utilizada em inúmeros processos de biologia molecular, entre eles:

  • Ciência forense– para comparar o DNA encontrado no local do crime com o de possíveis suspeitos.
  • Genética– teste de paternidade, diferenciação de espécies ou linhagens e engenharia genética.
  • Microbiologia– detecção de diferentes patógenos como vírus, bactérias e fungos.
  • Bioquímica– detecção da expressão de proteínas.

 

Passo a passo da Eletroforese em Gel

A eletroforese ocorre dentro de uma matriz ou gel que possibilita a corrida da amostra. O gel é introduzido dentro de uma solução tampão específica para eletroforese que fornece as condições ideais para a passagem da corrente e a manutenção do valor do pH.

Em seguida, as amostras são pipetadas em pequenos poços feitos com um pente no gel. Para ocorrer a migração, a cuba e fonte de eletroforese exercem uma voltagem, corrente e potência constantes, esses fatores irão determinar o sucesso da técnica.

E por fim, as bandas são visualizadas sob luz ultravioleta ou LED, através do equipamento chamado de transiluminador.

 

Confira o vídeo com o passo a passo da eletroforese em gel:

Eletroforese em cuba horizontal

Eletroforese em cuba vertical

 

Equipamentos e materiais utilizados na eletroforese em gel:

AGAROSE PADRÃO. FRASCO 500 GRAMAS Agarose: extraída a partir de algas marinhas é extremamente fácil de preparar, basta misturar o pó de agarose com solução tampão e derreter por aquecimento, ao resfriar transforma-se no gel de agarose.
TRIS BASE. GRAU BIOLOGIA MOLECULAR. 1 KG Tampão de eletroforese: geralmente Tris-acetato-EDTA (TAE) ou Tris-borato-EDTA (TBE).
MARCADOR DE PESO MOLECULAR 1KB. FRASCO COM 500µ Marcador de peso molecular: estabelece o padrão de peso molecular que serve como ponto de referencia e monitoramento para a eletroforese.
CORANTE NÃO MUTAGÊNICO SAFER. FRASCO COM 1ML Corante: para visualizar o resultado da corrida sob a luz ultravioleta, utilizava-se o brometo de etídeo no gel, porém esta é uma substância cancerígena e pode interferir no padrão de migração. A melhor opção em sua substituição é o corante safer, pois além de mais sensível não é mutagênico.
K33-10V Cuba de eletroforese e fonte de eletroforese: possibilita o preparo do gel e fornece a corrente necessária para uma corrida uniforme.
K33-333 Transiluminador: fonte de luz UV ou LED usada para visualizar o resultado da corrida de eletroforese.