Notícias

Sistemas Filtração: Princípios e aplicações

A filtração é um processo físico que remove impurezas, microrganismos e pequenas partículas de uma solução com o objetivo de purificação.

Existem diversas técnicas de filtração, mas vamos abordar especificamente os processos de filtração por membrana que são realizados através de uma membrana semipermeável.

A medida que a solução passa através da membrana, as substâncias sólidas ficam retidas. Assim, os tipos de contaminantes que serão filtrados da amostra dependem diretamente do tamanho dos poros da membrana. O processo consiste em fazer o fluido atravessar a membrana, enquanto que os sólidos muito grandes para passar pelos poros são acumulados em sua superfície, dando origem à separação e purificação da amostra.

As metodologias pela técnica de membrana são classificadas em microfiltração, ultrafiltração, nanofiltração e osmose reversa.

A diferenciação entre elas está no tamanho dos poros da membrana, dessa forma é possível determinar o tamanho das partículas que serão retidas e a aplicação da filtração.

 

 

Microfiltração

Microfiltração: pode reter partículas como células de microrganismos, células somáticas e glóbulos de gordura.

Ultrafiltração

Ultrafiltração: moléculas, como proteínas e até vírus.

Nanofiltração

Nanofiltração: retém moléculas divalentes, como os sais minerais e açúcares.

Osmose reversa

Osmose reversa: pode reter todos os tipos de partículas e moléculas, inclusive íons, deixando apenas a água atravessar a membrana.

Os princípios e aplicações da filtração

Microfiltração

A microfiltração é utilizada para reter partículas com tamanhos entre 0,1µm a 10µm. Possui poros maiores retendo partículas de grande peso molecular. Pode ser empregada em muitos processos industriais e análises laboratoriais, desde a purificação da água para diversas aplicações até a redução da carga microbiana de uma determinada amostra.

Muito utilizada também para filtração de meios de cultura e solventes orgânicos, além da filtração de líquidos antes da sua utilização em equipamentos como na cromatografia líquida de alta performance e citometria de fluxo. A microfiltração é o método preferencial de esterilização de algumas soluções que contêm componentes termossensíveis (p. ex., líquidos intravenosos).

 

Ultrafiltração

A ultrafiltração também é chamada de filtração por membrana ou concentração por membrana. As membranas de ultrafiltração possuem uma porosidade alta e um tamanho de poro estreito distribuídos na camada seletiva e são frequentemente caracterizadas por um limite de peso molecular. A remoção de endotoxina em soluções aquosas pode ser realizada por ultrafiltros. Além disso, a ultrafiltração como método de remoção de pirogênios tem sido aplicada com sucesso em ampla faixa de fármacos e soluções de baixo a médio peso molecular.

 

Nanofiltração

Para esse tipo de filtração os poros têm tamanho inferior a um micrometro e, portanto, são medidas em nanômetros. A nanofiltração é aplicada nas etapas de purificação da água potável e principalmente na descoloração e remoção de micro poluentes. O método consegue reter muitas substâncias, inclusive os sais, mas não deixa a água totalmente pura. Seria o processo intermediário entre ultrafiltração e osmose reversa.

 

Osmose reversa

A osmose reversa também conhecida como hiperfiltração busca fundamentalmente o equilíbrio. Quando uma solução é separada da água pura por uma membrana, as moléculas de água passam através da membrana para diluir a solução até que a diferença de altura entre a solução e a água alcance um valor típico. Essa diferença potencial típica é chamada de pressão osmótica. Assim, a membrana permite que a água e alguns pequenos solutos em uma solução passem por ela, mas nada mais.

 

Filtros de pressão e filtros a vácuo

A filtração efetiva sempre exige que uma pressão seja aplicada através do filtro agindo como a força motriz que impulsiona o fluido.

Dispositivos de filtração podem ser classificados como filtros de pressão ou a vácuo. No primeiro, uma pressão é aplicada para forçar o fluido a atravessar o filtro, enquanto no segundo é criado um vácuo além do filtro. Filtros a vácuo geralmente são projetados para operação contínua. A diferença de pressão através do filtro é criada por uma bomba de vácuo anexada na parte inferior do filtro.

 

Produtos para Filtração Kasvi

Produtos para Filtração da Kasvi são fabricados com material de alta qualidade e por técnicas que asseguram seu funcionamento sob pressão sem perder a integridade. Proporcionam alto nível de performance e pureza para sua pesquisa.

 

Filtros para Seringa

 Filtros para Seringa

Seguros, eficazes e fáceis de operar. São fabricados em polipropileno com membrana PES, disponíveis em 0,22 μm e 0,45 μm.

  • Baixa retenção de volume;
  • Estéreis por radiação gama;
  • Livre de pirogênios;
  • Livre de substâncias citotóxicas;
  • Embalagem individual peel-off.

 

Sistemas de Filtração a Vácuo

Sistemas de Filtração a Vácuo

Ideais para separação e purificação de amostras. Fabricado em ABS e disponíveis com membrana PES 0,22 μm.

  • Design ergonômico, leve, parede resistente e tampa rosqueável;
  • Graduação lateral;
  • Bocal mais largo proporciona dispensação de amostras de forma eficiente e estável;
  • Conector desenvolvido para se ajustar a múltiplos diâmetros;
  • Copo superior com filtro disponível separadamente;
  • Livre de pirogênios e substâncias citotóxicas;
  • Embalagem individual.